• Destaque

Fat Bike: a alien das bicicletas

A Fat Bike pertence à modalidade de bicicletas que pode ser usada em qualquer tipo de terreno. Para tanto, recebe peças diferenciadas, como pneus mais largos, permitindo pedalar nos ambientes mais acidentados e inusitados. Mas devido ao seu conforto também é ideal para passeios tranquilos.

Gostou? Então, aprenda a seguir tudo a respeito da Fat Bike com a leitura deste artigo e as informações presentes nos tópicos a seguir.

Conheça a história da Fat Bike

Remolino foi o nome dado a primeira Fat Bike, construída em 1999. Claro que naquela época ela não contava com toda a tecnologia que possui hoje em dia, mas já mostrava as suas vantagens para quem desejava pedalar nos mais diversos terrenos, inclusive, os acidentados.

O responsável pela criação da primeira Fat Bike foi o ciclista estadunidense Ray Molina, que desenvolveu aros com 82 mm de largura. Porém, muitos outros ciclistas participaram dessa criação e da sua evolução, sendo que todos estavam em busca de novas soluções para a prática do mountain bike.

Em geral, eles tinham que adaptar as suas bicicletas por conta, até que em 2005 aparece a Surly Pugsley, o primeiro modelo de fábrica. Mesmo assim, os principais avanços da Fat Bike aconteceram a partir de 2010, o que fez com que se tornassem definitivamente uma tendência mundial. 

Além disso, são bicicletas bastante versáteis. É possível encontrar as de alumínio, mais convencionais, que se destacam por serem resistentes e leves.

A bike de aço cromoly ganha em durabilidade, sendo perfeita para passeios mais longos. O modelo de fibra de carbono é medalha de ouro em leveza e, por isso, ideal para quem deseja subir morros. As do tipo full suspension combinam com treinos pesados, repletos de obstáculos.

Já se você prefere pedalar com conforto encontra na Fat Bike hardtail uma ótima aliada, principalmente, devido a sua suspensão dianteira. Há também as rígidas, que combinam com qualquer terreno, além de serem bastante leves.

Passeio urbano Fat Bike

Principais características da Fat Bike

O que mais diferencia a Fat Bike dos demais modelos em uma primeira olhada são os seus pneus mais largos, eles possuem espessuras superiores a 3.0, que podem chegar até mesmo a 4.5. 

Mas não é só isso. Os seus aros também são mais largos, sendo que normalmente são de alumínio, conferindo leveza à pedalada. E mais, eles são furados, para aliviar o peso das rodas. O que também é mais largo nessas bicicletas são o garfo e o quadro, para que todo o conjunto funcione de modo adequado. 

Outro ponto importante da Fat Bike é a baixa pressão nos pneus, que fica entre 15 e 25 PSI. Além disso, os seus aros podem ser de 24, 26 e 27.5. O aro de 24 é o usado em modelos infantis. O 26 e 27.5 são os mais apropriados para bicicletas para adultos, uma vez que são os melhores aros para pneus altos de maneira a garantir um ganho de rolagem considerável.

Além de ser um modelo de bike que se destaca por combinar com caminhos irregulares, oferece ainda um ótimo passeio, em especial, em trajetos longos, sendo grandes amigas dos praticantes do cicloturismo ou bikepacking. Afinal, além de confortáveis, conseguem carregar bastante peso no bagageiro.

Já o conforto se dá pelos seus pneus largos e pela calibragem mais baixa, fazendo com que o ciclista se sinta nas nuvens, em decorrência das pedaladas totalmente leves e suaves. 

A combinação de mais largura e menos calibragem confere também à Fat Bike maior poder de tração, tornando as subidas muito tranquilas. O mesmo pode ser dito das descidas, porque se trata de uma bicicleta mais estável. 

Demais características podem variar de acordo com o modelo. Entre elas, contar com 21 velocidades e receber freio de disco mecânico.

Ambientes indicados para pedalar

Como já dito, não há limites quanto às características de um terreno quando se pedala uma Fat Bike. Dessa forma, com elas é possível pedalar na areia, sem correr o risco de patinar no local. Também são seguras para pedalar em lugares com neve, mesmo que o terreno esteja escorregadio.

Essa bicicleta encara ainda sem problemas qualquer tipo de trilha, independente de apresentarem pedras, raízes, cascalhos ou terra. Da mesma forma, é uma bike com a qual se pode até mesmo percorrer terrenos rochosos, tanto de pedras brutas quanto de barro seco e rachado.

No entanto, nesses locais, é preciso proteger os pneus de possíveis furos, com os selantes e as fitas anti furo. Por fim, você pode pedalar uma Fat Bike no asfalto com segurança, comodidade e destreza. 

Fat bike em trilha